Dronegócios: Além da agricultura, qual é a aplicação dos drones com maior potencial de crescimento, hoje, no Brasil?
Luciano Fucci: Entendo que o setor ligado a Topografia é muito promissor pois todo e qualquer projeto em segmentos de mercado que envolvem às engenharias podem se valer da tecnologia dos drones para o levantamento das áreas de forma muito eficaz, precisa e com significativa redução de custos.


Dronegócios: Qual sua opinião sobre a recente regulamentação da ANAC? 
Luciano Fucci: Positivo no sentido de existir agora amparo legal e algum recurso jurídico para a utilização da tecnologia e desenvolvimento deste mercado. Negativo por não contemplar na integra todas as possibilidades de uso (com ressalva sempre às questões de segurança), deixando ainda muitas dúvidas e lacunas na sua interpretação.

Dronegócios: Após a regulamentação da ANAC para o uso comercial dos Drones, quanto em % sua empresa pretende faturar em 2017 e 2018, comparado a 2016?
Luciano Fucci: Muito difícil fazer uma previsão assertiva, pois aguardamos o posicionamento do Ministério da Defesa e dos parâmetros que ainda não foram estabelecidos pela ANAC para os voos acima de 120m de altura, autorizações para este tipo de voo, capacitação e certificação para pilotos, porém. já observamos um aumento de 50% na demanda e possibilidades de novos negócios.


Dronegócios:  Quais as principais oportunidades e ameaças externas deste setor?
Luciano Fucci: Com oportunidades nos deparamos todos os dias, são incontáveis as possibilidades de uso, uma tecnologia “disruptiva” que por definição responde a pergunta. Já a principal ameaça é a incerteza de uma regulamentação que propicie a execução dos serviços de forma legal. Quanto tempo ainda vai levar para que o mercado possa realmente alavancar?


Dronegócios: Quais as principais fraquezas e forças internas das empresas deste setor?
Luciano Fucci: Principais Fraquezas: Convergência de Mercados; Múltiplas Competências; Atualização Tecnológica e Capacidade de Investimento.  Principal Força: Avanço Tecnológico


Dronegócios: Ultimas considerações.
Luciano Fucci: Entendo que as fraquezas enfrentadas pelo mercado brasileiro são as mesmas enfrentadas pelos mercados em todo o mundo, sejam nas questões ligadas a regulamentação e leis vigentes, pois estas não contemplam o avanço da tecnologia, precisam ser adaptadas, reescritas, sejam nas questões quanto a necessidade de múltiplas competências e capacitação profissional para atender novas demandas com serviços que não existiam e agora são entregáveis.

Vejo o mercado dos “Drones” com muito otimismo, pois é um caminho sem volta.

Novas profissões surgindo, muitas portas se abrindo e um novo mundo a ser desvendado. Novas empresas sendo criadas em ritmo exponencial,  envolvimento de profissionais de diferentes áreas, geração de novas oportunidades e renda, contribuindo assim com o desenvolvimento do Brasil.

Espero que as autoridades competentes, enxergando esta realidade, que muito já evolui, acelerem ainda mais o processo da regulamentação e adequação ao uso dos Drones no Brasil.

Luciano Fucci
CEO Tecnodrone Captação e Processamento de Imagens